top of page

Equus Capital Analisa os Desafios Climáticos e Energéticos no Brasil

O fenômeno El Niño tem causado variações climáticas extremas no Brasil, resultando em secas severas no Norte e Nordeste e um excesso de chuvas no Sul. Estas condições afetam diretamente o sistema elétrico do país, especialmente a geração hidrelétrica. Pedro Coletta, especialista em energia da Equus Capital, destaca que os atuais níveis de reservatórios garantem apenas dois meses e meio de consumo médio, uma redução significativa em comparação com os três meses e meio observados em 2010.


As altas temperaturas aumentam as perdas nos transformadores e linhas de transmissão e reduzem a capacidade de transporte de energia, impondo desafios operacionais adicionais. Coletta ressalta a fragilidade do equilíbrio entre geração e oferta de energia, enfatizando a necessidade urgente de expansão do sistema de geração. Ele observa que, embora o Brasil tenha tido uma sobreoferta de energia no início do ano, a realidade enfrentada durante períodos de alta demanda, como em dias de calor extremo, revelou a dependência de fontes de energia térmica mais caras.


Coletta conclui enfatizando a importância de investir mais em geração de energia renovável e na expansão das linhas de transmissão. Essa abordagem não só ajudará a equilibrar os déficits e superávits locais, mas também aproveitará ao máximo o potencial do Brasil em energia renovável e barata, trazendo benefícios econômicos e ambientais significativos.


Na Equus Capital, temos o comprometimento em ser um agente ativo na transição energética no Brasil, investindo para superar os desafios climáticos e energéticos.


🔗 Acesse a matéria na íntegra:








Comentarios


bottom of page